Pedagogia Waldorf

"A pedagogia waldorf não é um sistema de ensino, mas uma arte. A arte de despertar o que está realmente lá dentro do ser humano"

Rudolf steiner

A pedagogia proposta por Rudolf Steiner deve ser compreendida como um caminho de edificação holística que, respondendo às necessidades de desenvolvimento individual e, ao mesmo tempo, da evolução desejável da humanidade, ajude o ser humano a contribuir conscientemente para essa evolução através da plena realização das suas capacidades no âmbito de um projeto de vida com sentido.

É uma pedagogia que assenta num conhecimento profundo das fases de desenvolvimento humano e que se enriquece através do empenho constante dos adultos, que acompanham crianças e jovens, em melhorar a sua capacidade de conhecer e compreender cada ser humano no seu contexto biográfico, num processo de autoeducação contínuo.

Dá corpo a esta pedagogia um curriculo concebido para servir o crescimento humano nas suas vertentes física, afetiva, cognitiva e espiritual, tendo como pano de fundo o conceito de evolução segundo a Antroposofia: cada ser humano nasce com determinadas qualidades, talentos e capacidades que o predispõem a realizar um determinado processo de evolução pessoal, ao longo do qual revive em cada fase da vida o percurso feito pela humanidade ao longo da sua evolução.

O curriculo integra não só, os saberes que a época atual considera indispensáveis no percurso escolar, mas também outros que completam o horizonte do desenvolvimento integral do ser humano. Cobrindo áreas de caráter artístico, manual e corporal, considerados tão importantes como as áreas mais intelectuais, o curriculo permite um vasto leque de aquisição de competências que se vão integrando paulatinamente no processo de crescimento.


O verdadeiro conhecimento, não se pode dirigir apenas ao intelecto, mas a todo o ser da criança, fortalecendo a vontade, alimentando o sentimento e vivificando o pensamento, numa cooperação íntima do mundo das ações, das representações e dos sentimentos. Só esta cooperação pode alimentar a compreensão dos fenómenos, porque permite à criança fazer uso das forças que nela trabalham, modelando as imagens interiores que, permitindo apreender o espírito das coisas, servirão mais tarde de base ao desenvolvimento do pensamento abstrato.

O ritmo pauta todos os fenómenos da vida, expressando o seu caráter próprio e indicando ao mesmo tempo, pelas alterações que revela e/ou provoca, aspetos disfuncionais e, portanto, a necessidade de mudanças que restabeleçam o equilíbrio. Assim, a vida da criança desenrola-se ao longo de ritmos precisos, a maioria ligados a funções vitais, desde o ritmo respiratório - inspiração, pausa, expiração, pausa...- ao ritmo do sono e vigília, passando pelo ritmo próprio de cada parte do dia, de cada dia da semana e de cada estação do ano. Todos eles têm repercussões a nível psicológico e fornecem dinâmicas de funcionamento a nível biológico, afetivo e mental, que são em si mesmo potenciais do crescimento e da realização pessoal e devem por isso ser respeitados.

A Pedagogia Waldorf dá uma atenção determinante à forma como a gestão do tempo é feita ao nível da organização do processo de ensino, para que as aprendizagens se harmonizem com os ritmos que marcam o desenvolvimento saudável da criança.